Tabule / Tabbouleh

* Scroll down for the English version!

Até poucos anos atrás eu morava com a minha avó, minha mãe e meu irmão. Minha avó sempre deu muita importância à comida e isso aprendi desde cedo – olha essa foto minha fazendo um bolo com ela aos 4 anos.

fazendo bolo

Gracinha, né? rs

Enfim, devido à sua descendência libanesa, ela sempre trouxe um pouco dos pratos tradicionais da sua família para a mesa. Foi assim que cresci comendo esfirras, hummus, babaganoush e tabule.

Comer tabule sempre foi divertido. Minha avó nos ensinava a fazer uma trouxinha de folha de alface recheada com o tabule e ir comendo a bocadonas (ok, bocadonas é por minha conta). Parte sempre caía, mas eu lembro de comer tudo de ainda lamber o prato.

Delicioso e saudável, o tabule é uma ótima opção pra quem procura uma salada que alimente bem e não te mate de fome em poucas horas. Como qualquer prato tradicional, existem várias versões e algumas questões polêmicas. Coloquei aqui a receita que a minha avó sempre fez.

Infelizmente eu esqueci de comprar alface e não tive como tirar foto da trouxinha. Mas tenho certeza de que vocês vão se dar bem com elas ;-)

Ingredientes:

  • 1 xícara de triguilho
  • 1 tomate cortado em cubinhos
  • 1 pepino cortado em cubinhos
  • 1 punhado de hortelã lavada e picada
  • 1 punhado de salsinha lavada e picada
  • ½ cebola cortada bem pequena
  • Suco de 1 limão
  • Sal a gosto
  • Azeite a gosto

Cubra o triguilho com 1 xícara de água, para que ele hidrate – aproximadamente 30′. Se tiver água demais, esprema para tirar o excesso.

Não tem mistério, é só misturar todos os ingredientes e conferir o tempero. Lembre de comprar a alface e se divertir com as trouxinhas! :-D

Serve 4 pessoas como acompanhamento.


Until a few years ago, I lived with my grandma, my mother and my brother. My grandma always gave food a great deal of importance and I learned that from an early age – check up there a picture of me baking a cake with her at the age of 4. Cute, huh? lol Anyway, due to her Lebanese ancestry, she always brought the traditional dishes to the table. This is why I grew up eating sfihas, hummus, babaganoush and tabbouleh.
Eating tabbouleh is a lot of fun. My grandma taught us to make a little bundle of tabbouleh using a lettuce leave and eat it like that. I remember making a mess and licking up my plate.
Delicious and good for you, tabbouleh is a great option for someone who’s looking for a salad that will provide sustenance and won’t leave you starving in just a few hours. As with any other traditional dish, there are several versions and some polemic issues. I am writing the recipe that my grandma always made.
Unfortunately I forgot to buy lettuce, so there’s no picture of the bundle. But I’m sure you’ll do fine with it and make it your own ;-)
Ingredients:
  • 1 cup of bulgur
  • 1 tomato – chopped finely
  • 1 cucumber – chopped finely
  • 1 handful of washed and chopped mint
  • 1 handful of washed and chopped parsley
  • ½ onion – chopped finely
  • Juice of 1 lime
  • Salt to taste
  • Olive oil to taste
Cover the bulgur with a cup of water and let it hydrate for about 30’. If it ends up too wet, squeeze to remove the excess water.
There’s no mystery, so just mix all the ingredients and check the seasoning. Remember to buy the lettuce and have fun with your bundles! :-D
This recipe serves 4 people as a side dish.
Anúncios

Salada abobrinha com hortelã, limão e pimenta / Zucchini salad with mint, lime and chili

* Scroll down for the English version!

A minha paixão por comida reflete até no tipo de programa que eu assisto. Minha mãe tem TV a cabo e sempre que eu estou lá de bobeira, procuro os meus cozinheiros favoritos. O “Jamie em casa” era sempre a minha primeira opção, mas hoje em dia o Jamie Oliver tem focado em refeições de 30’ ou 15’. Ele descreve os pratos como bonitos, saudáveis, equilibrados e rápidos, ideais para o dia a dia agitado.

Vou partir uma refeição, já que da última vez o post ficou meio grande. O prato principal vem semana que vem, não percam! Olha tudo junto :-)

Essa salada é surpreendente, elegante, leve e refrescante. E fica pronta em pouquíssimos minutos!

Ingredientes:

  • 400g de abobrinha (as menores que puder)
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 1 pimenta dedo de moça
  • ½ maço de hortelã
  • 1 limão (ele usa o siciliano, mas o normal fica bacana também)
  • Sal a gosto
  • Pimenta-do-reino a gosto

Rale as abobrinhas ou use um processador. Coloque um pouco de sal e deixe descansar por alguns minutos. Caso a abobrinha solte muita água, retire um pouco da água passando por uma peneira (mas sem apertar!).

Adicione a pimenta-do-reino, o suco do limão e o azeite. Pique a hortelã e a pimenta dedo de moça bem finas e misture.

Pronto!

Essa receita serve 4 pessoas.

My passion for food reflects even on the kind of TV show that I watch. My mother has cable TV and whenever I’m there and doing nothing, I always look for my favorite chefs. “Jamie at home” was ever my first option, but nowadays Jamie Oliver has been focusing on 30’ and 15’ recipes. He describes the dishes and pretty, healthy, balanced and quick, ideal for the hectic daily life.
I’m going to divide one meal, since last time the post was a bit big. The main dish comes next week, don’t miss it! Look at all of it together :-)
This salad is surprising, elegant, light and refreshing. And it gets ready and just a few minutes!
Ingredients:
  • 400g of zucchini (the smallest that you find or the baby ones)
  • 1 tablespoon of olive oil
  • 1 fresh chili
  • ½ bunch of mint
  • 1 lemon (I used lime)
  • Salt
  • Pepper
Grate the zucchini or use the food processor. Add some salt, and let it rest for a few minutes. If the zucchini releases a lot of water, drain some in a sieve (but don’t press your vegetable!). Add the pepper, lemon juice and olive oil. Chop the mint and chili very finely and mix everything together.
That’s it!
This recipe serves 4 people.

Salada no pote / Salad in a jar

*Scroll down for English version!

Desde que comecei o blog, engordei alguns quilinhos com as minhas aventuras culinárias ;-) Resolvi dar uma remediada e almoçar só salada por um tempo. Costumo levar meu almoço de casa e sempre tive dificuldade com o modo de transportar saladas. O molho sempre deixava as folhas e alguns legumes meio murchos. E quem quer comer salada sem molho?!?! Eu gosto (mesmo!) de salada, mas uma coisa que não suporto é aquele tanto de verdura sem gosto. Ieca. Inventemos temperos bacanas e vamos salvar essa galera que não come “matinho” ;-)

Enfim, isso tudo só pra dizer que no fim das contas, encontrei uma solução genial no Instagram. Sim! Muita gente critica o aplicativo por causa do frenesi de postar “o que comi no almoço” e coisas do tipo. Mas já aprendi tanta coisa legal sobre comida! Já vi fotos sensacionais e troquei ideia (sobre comida, o que mais?) com gente do outro lado do mundo. E viva a tecnologia!

O tal método genial é simplesmente carregar a salada em um pote. Sim, só isso. Sabe esses potes de vidro, grandes? Um dos que eu uso é de mel, como pode-se ver pela irritante abelhinha desenhada. A ideia é colocar o molho ou vinagrete no fundo e ir colocando as camadas mais resistentes por cima dele. Ou seja, os ingredientes que podem ficar em contato com o líquido vão pro fundo e o resto vai acima, os mais delicados por último. Na hora de comer é só sacudir (bem)!

Essa foto que eu encontrei dá uma boa ideia de como montar a sua salada. Vou colocar algumas fotos que fiz do que comi nesses dias, só mesmo como ilustração. O céu é o limite! :-D A legenda segue os ingredientes de baixo para cima. Lembre-se de equilibrar proteína, carboidrato e vitaminas!

Aliás, não reparem na baixa qualidade das fotos. Fiquei com preguiça de montar a câmera todo noite, depois de preparar o almoço… hehe

  • 1 cebola caramelizada com queijo gorgonzola, ¼ abobrinha crua ralada, 1 tomate picado, 1 folha de couve, 1 punhado de sementes de girassol.
  • 1 caramelized onion with blue cheese, ¼ shredded raw zucchini, 1 tomato cut to cubes, 1 kale leaf, 1 handful of sunflower seeds.

  • Babaganoush (pasta de berinjela com tahini, alho, sal e limão – merece um post!), 1 fatia de tofu picada em cubos (use ricota, caso não ache tofu), ¼ abobrinha picada em palitos, 1 cenoura picada em palitos, semente de girassol e molho sriracha.
  • Babaganoush (eggplant, tahini, garlic salt and lemon paste – deserves a post of its own), 1 tofu slice cut to cubes (use ricotta cheese if you can’t find tofu), ¼ zucchini cut to pieces, 1 carrot cut to pieces, sunflower seeds and sriracha sauce. 

  • Molho de limão e azeite, 1 fatia de tofu picada em cubos, 1 pedaço de couve-flor crua batida no liquidificador, 1 tomate picado em cutos,  1 folha de couve, 1 ovo.
  • Lime and olive oil dressing, 1 tofu slice cut to cubes, 1 piece of riced raw cauliflower, 1 tomato cut to cubes, 1 kale leaf, 1 egg.

  • Babaganoush, 1 fatia de tofu picada em cubos, 1 colher de sopa de linhaça torrada e batida, 1 cenoura picada em tiras, 2 palmitos picados, 1 folha de couve, semente de girassol.
  • Babaganoush, 1 tofu slice cut to cubes, 1 table spoon of toasted crushed flax seeds, 1 carrot cut to pieces, 2 heart of palms cut to pieces, 1 kale leaf, sunflower seeds. 

  • Molho de limão, 5 colheres de sopa de cuscuz, 2 flores de couve-flor cozida, 1 folha de couve, ¼ de berinjela cozida com alho e páprica defumada, semente de girassol.
  • Lime dressing, 5 table spoons of couscous, 2 cooked cauliflower florets, 1 kale leaf, ¼  eggplant cooked with garlic and smoked paprika, sunflower seeds.  

  • 2 colheres de sopa de alcaparras, 5 colheres de sopa de arroz integral, 1 tomate picado, 1 folha de couve, 1 ovo cozido.
  • 2 table spoons of capers, 5 table spoons of whole rice, 1 tomato cut to pieces, 1 kale leaf, 1 cooked egg.

  • 2 colheres de sopa de alcaparras, 3 colheres de sopa de quinoa, 1 tomate, 5 colheres de sopa de orzo (ou risone), 1 folha de couve e 1 pedaço pequeno de queijo de cabra.
  • 2 table spoons of capers, 3 table spoons of quinoa, 1 tomato, 5 table spoons of orzo, 1 kale leaf and a small piece of goat’s cheese.

  • ½ cebola, 2 colheres de alcaparras, 1 pedaço pequeno de queijo de cabra, 3 colheres de sopa de grão-de-bico cozido, 2 colheres de sopa de orzo, 2 folhas de repolho roxo picado e 1 tomate.
  • ½ an onion, 2 table spoons of capers, 1 small piece of goat’s cheese, 3 table spoons of cooked garbanzo beans, 2 table spoons of orzo, 2 leaves of shredded purple cabbage and 1 tomato.
Since I started this blog, I put on some weight due to my cooking adventures ;-) So I decided to make it all better by eating just salad at lunchtime for a while. I usually bring my lunch from home and I always had trouble with the transportation method for salad. The dressing always made the leaves and some vegetables soggy and weird. And who wants to eat salad with no dressing?!?! I (really) like salad, but one thing I can’t stand is tasteless vegetables. Ugh. So let’s make up some nice seasoning and let’s save these people who don’t eat their greens ;-)
Anyway, all that just to say that in the end, I found a brilliant solution at Instagram. Yes! Lots of people criticize the app because of the “look what I had for lunch” frenzy. But I had learned so much about food over there! I’ve seen amazing pictures and talked to people from across the globe (about food, what else?). Hail technology!
The so said great method is simply carrying salad in a jar. Yeah, that’s it! As far as I know, these glass jars with reusable lids are called mason jars. The idea is to put the dressing in the bottom and add the more resilient layers right on top of it. So the ingredients that can be in touch with the liquid go to the bottom and the rest goes on layers, the most delicate at the top. When you’re ready to eat, just shake it (well)!
This picture that I found gives you a good Idea of how to prepare your salad. I’m adding some photos I made of what I ate these days just as illustration. The sky is the limit! :-D The caption is of the ingredients from bottom up. Remember to balance protein, carbohydrates and vitamines!
By the way, please don’t notice the bad quality of the pictures. I was too lazy to prepare the camera every night after making lunch!

Salada de quinoa, couve e molho pesto / Quinoa, kale and pesto salad

* Scroll down for the English version!

Gosto de chamar essa coisinha linda de “salada deusa”. Sabe aquela receita fácil, deliciosa, super saudável e que fica pronta em poucos minutos? É ela! Claro que nada é perfeito e quinoa anda super caro. Mas vale à pena, sério. E serve como entrada ou prato principal, dependendo da sua fome.

Me inspirei no blog Cookie and Kate, que dá uma receita super bacana de salada de quinoa com um molho pesto todo diferente. Ela inclusive usa coentro. Como atualmente tenho meu próprio raminho de manjericão, achei melhor manter isso mais tradicional rs. Olha que gracinha!

manjericão

E a deusa…

la deusa

Ingredientes:

  • 1 xícara de quinoa
  • 2 folhas de couve
  • 1 punhado de castanhas (usei castanha-do-pará, mas fique à vontade para usar castanha-do-caju, amendoim, pinoli…)
  • suco de 1/2 limão
  • manjericão à gosto
  • alho amassado
  • sal a gosto
  • azeite

Cozinhe a quinoa em água fervente, com um pouco de sal. Vá provando para ver se chegou ao ponto, os grãos vão começar a soltar uma fibra que os envolve como um cinto! rsrs Eles vão continuar meio al dente, mas não estarão duros. A cor também muda, começam a ficar mais transparentes.

quinoa

Caso sobre um pouco de água na panela, drene-a toda a coloque a quinoa em uma vasilha. Para fazer o molho pesto, quebre as castanhas, pique o manjericão e misture com o alho, sal, suco do limão e azeite. Troquei o queijo parmesão pelo suco do limão, que deu um toque mais refrescante e leve à salada.

Lave e corte a couve. Costumo colocar crua mesmo, acho uma delícia na salada.

couve

Junte todos os ingredientes e confira o tempero. Regue com um fio de azeite. Não vejo problema em servir com a quinoa ainda morna. Em um dia frio, é até bem gostoso. Mas caso prefira, deixe na geladeira por uns 5′ antes de levar à mesa.

pronta

nham

Maravilhosa! Essa receita dá para duas pessoas, como prato principal.

I call this the “goddess salad”. It’s that kind of easy, delicious and healthy recipe that gets ready in just a few minutes. Sadly, quinoa is quite expensive in Brazil, but it’s so worth it! It’s great as an appetizer or main dish, depending on your hunger.

I inspired myself on Cookie and Kate and the awesome quinoa salad recipe. Kate uses coriander on her pesto sauce and it’s great! As I have my own little basil plant growing on my window, I kept the pesto more traditional. And it turned out pretty delicious!

Ingredients:

  • 1 cup of quinoa
  • 2 kale leaves
  • 1 handful of nuts (I used Brazil nuts, but feel free to use cashews, peanuts, pine nuts…)
  • Juice of ½ a lime
  • Basil (as many leaves as you want)
  • 1 clove of smashed garlic
  • Salt to taste
  • Drizzle of olive oil

Cook the quinoa on boiling water, with a little bit of salt. The grains will start to turn a little transparent when cooked. Try and see if they’re soft enough. There should still be a bite.

In case there’s water left, drain it and pour the quinoa in a bowl.

To make the pesto, chop the nuts and the basil and mix with the salt, garlic, lime juice and olive oil. I switched the parmesan cheese for the lime juice, which gave the salad a refreshing kick.

Wash and chop the kale. I usually add it raw, it tasted great in salad. The one we have in Brazil is much softer, but I suppose most types of kales would work.

Assemble all the ingredients and check the seasoning. Add some more olive oil.

I see no problem in serving while the quinoa is still warm. On a cool day, it’s actually quite nice. But in case you like it cold, leave the salad in the fridge for about 5 minutes before serving it.

Wonderful! This recipe serves 2 people as a main course.