Molho de alcachofra e espinafre / Artichoke spinach dip

* Scroll down for the English version!

Vivo procurando receitas novas. Um dos meus passatempos favoritos é folhear livros de cozinha e pesquisar sites de receitas interessantes. Principalmente se elas vierem acompanhadas de fotos bem tiradas :-) Minha mãe disse que eu penso em comida o tempo todo. Ah, não é bem o tempo toooodo, mas uma parte bem razoável dele ;-)

Enfim, nas minhas buscas rotineiras, encontrei várias vezes receitas bem legais desse molho de alcachofra e espinafre. Ele é considerado um dos dips (esse tipo de molho em que você mergulha um biscoito e come) mais tradicionais e adorados. Não usamos alcachofras com tanta frequência no Brasil, o que é uma pena. Recentemente, fiz um post explicando como cozinhá-las, mas hoje mostro como usar a conserva pronta.

Esse molho é rápido, fácil e absolutamente maravilhoso! Pode ser servido com tortilhas, biscoitinhos, pão, legumes crus cortados em palitos ou o que você preferir. Olha que delícia!

Ingredientes:

  • 150g de cream cheese (leve ao microondas por 2′ em temperatura média para amolecer um pouco. Fica bem mais fácil de misturar com os outros ingredientes)
  • 1 colher de sopa cheia de maionese
  • 1 xícara de folhas de espinafre picadas
  • 200g gramas de corações de alcachofra em conserva picados em pedaços (usei um armazenado em azeite)
  • Alho e sal (aproximadamente 1 dente de alho amassado e sal a gosto)
  • ½ xícara de queijo parmesão ralado
  • 1 punhado de muçarela ralada

A maioria das receitas pedia sour cream. Até onde eu sei, não temos isso por aqui. Não usei, mas não senti falta. Ficou uma delícia! Seguem algumas fotos da preparação.

Pré-aqueça o forno a 180°C. Misture os ingredientes até formar uma massa relativamente homogênea. Espalhe um pouco de muçarela por cima. Certifique-se que você está usando um recipiente adequado para assar.

Leve ao forno por 30’ a 45’ ou até que o queijo esteja dourado. Sirva quente.

Essa receita serve 2 pessoas como refeição principal (sim, eu fiz isso rs) e umas 5 como aperitivo.

I’m always looking for new recipes. One of my favorite hobbies is to go through culinary books and searching for interesting recipes on websites and blogs. Specially if they come with a nice picture :-) My mum says that I think about food all the time. Well, not ALL the time, but a reasonable part of it ;-)
Anyway, during my daily research, I found some very nice recipes for this artichoke and spinach dip. It’s considered one of the most traditional and loved dips. We don’t use a lot of artichokes in Brazil, which is a pity. Recently I made a post explaining how to cook them, but today I’ll show how to use the one that comes in a jar.
This dip is quick, easy and absolutely wonderful! It can be served with crunchy tortillas, crackers, bread, vegetable sticks or whatever you prefer. 
Ingredients:
  • 150g of cream cheese (take it to the microwave for 2’ on a medium heat to soften it a bit. It makes it easier to mix with the other ingredients)
  • 1 full tablespoon of mayo
  • 1 cup of chopped spinach leaves
  • 200g of artichoke hearts chopped roughly (I used one that was soaked in olive oil)
  • Garlic and salt (approximately 1 clove of garlic – smashed – and salt to taste)
  • ½ cup of shredded parmesan cheese
  • 1 handful of shredded mozzarella cheese
Most recipes asked for a tablespoon of sour cream. I couldn’t find it, so I didn’t add. Feel free to use it, although I didn’t really miss anything. It was delicious!
Turn your oven to 180°C. Mix the ingredients until you make a somewhat smooth paste. Sprinkle some mozzarella cheese on top. Make sure you’re using a recipient that can go into the oven.
Bake for 30’ to 45’ or until the top is golden. Serve it hot.
This recipe serves 2 people as a main dish (yes, I did that lol) or about 5 as an appetizer.
Anúncios

Bolinho de ricota com molho de tomate e cogumelos / Ricotta fritter with tomato mushroom sauce

* Scroll down for the English version!

Continuando o post da semana passada, dessa vez a receita é do prato principal. Bolinhos de ricota macios por dentro e crocantes por fora, nadando em um molho de tomate, cogumelos e azeitonas pretas. Nu! Foi amor à primeira vista!

Ao contrário de algumas outras receitas de 15’ do Jamie Oliver, essa é realmente muito rápida e super fácil. A refeição inteira é muito simples e deliciosa!

Ingredientes para o molho:

  • 1 colher de sopa de azeite
  • 25g de cogumelos porcini secos (usei um mix de cogumelos selvagens)
  • 1 pimenta dedo de moça seca
  • 2 dentes de alho
  • 700g de passata (aquele vidro com tomate em purê)
  • 8 azeitonas pretas
  • ½ maço de manjericão fresco

Ingredientes para os bolinhos:

  • 1 ovo grande
  • 400g de ricota
  • 1 pitada de noz-moscada
  • 1 limão ou limão siciliano
  • 40g de queijo parmesão
  • 1 colher de sopa de farinha de trigo
  • Azeite

Deixe os cogumelos de molho em água fervente.

Quebre o ovo em uma vasilha e acrescente a ricota, despedaçando bem.

Junte a noz-moscada, as raspas do limão, o queijo parmesão, a farinha e mexa bem. Faça um bolinho usando as mãos ou uma colher e leve à frigideira com uma colher de azeite. Repita com os outros bolinhos (rende aproximadamente 8).

Mexa os bolinhos com cuidado, virando depois de alguns minutos. Deixe dourar dos dois lados.

Em uma panela, vire a colher de sopa de azeite, o alho amassado e a pimenta seca, partida em pedaços. Caso prefira, use outra pimenta ou páprica. Pique os cogumelos e misture com o alho. Adicione a água dos cogumelos e a passata à panela e tempere com sal e pimenta. Deixe ferver.

Pique as azeitonas e metade do manjericão e junte ao molho. Despeje-o em uma travessa e coloque os bolinhos já dourados por cima do molho. Espalhe as outras folhas de manjericão por cima. Sirva com pedaços de limão.

Olha que coisa linda!!

Essa receita serve 4 pessoas.

As a follow up to last week, this post brings the recipe of the main dish. Beautiful ricotta fritters, soft in the inside and crispy outside, swimming on a bed of tomato, mushrooms and black olives. Wow! It was love at first time!
As opposed to some others of Jamie Oliver’s 15 minute recipes, this one is quite quick and really easy. The whole meal is very simple and delicious!
Ingredients for the sauce:
  • 1 tablespoon of olive oil
  • 25g of dried porcini mushrooms (I used a mix of wild mushrooms)
  • 1 dried chili
  • 2 cloves of garlic
  • 700g of passata
  • 8 black olives
  • ½ bunch of fresh basil
Ingredients for the fritters:
  • 1 large egg
  • 400g of ricotta cheese
  • 1 pinch of nutmeg
  • 1 lemon (I used 1 lime)
  • 40g of parmesan cheese
  • 1 tablespoon of flour
  • Olive oil
Put the mushrooms in some boiling water.
Break the egg in a bowl and crumble the ricotta. Add the nutmeg, the lemon zest, the parmesan cheese, the flour and mix well. Make a little patty using your hands or a tablespoon and put it in a frying pan with some olive oil. Repeat the process, making about 8 fritters. Turn them carefully, after a few minutes. Let them get golden on both sides.
In a pan, put the oil, crush the garlic and crumble the dried chili. If you prefer, use paprika. Chop the mushrooms and mix with the garlic. Add the mushroom water and the passata do the pan and season with salt and pepper. Let it boil for some time.
Chop the olives and half the basil and add to the sauce. Pour it on a tray and arrange the fritters on top. Sprinkle the remaining basil leaves and serve with lemon wedges.
Look at such awesomeness!
This recipe serves 4 people.

Tortellini de ricota, castanha-do-pará e alho-porró

Amo massa, especialmente as recheadas :-) Parte da minha família vem da Itália, o que para mim significou domingos de nhoque, ravióli, espaguete… Lembro de todo mundo ajudando a fazer o nhoque, rolando as bolinhas de batata pelo garfo.

Dessa paixão veio a vontade de fazer a massa fresca, usando rolo e tudo. Já aviso que é MUITO trabalho deixar a massa fina o suficiente. Pessoalmente, decidi investir no abridor de massa, que não só facilita o trabalho, mas deixa a massa muito mais fina do que eu conseguiria.

Usei um recheio de ricota e alho-porró, mas fique à vontade para mudar e inventar :-)

Ingredientes para a massa:

  • 50g de farinha de trigo
  • 5 ovos

Ingredientes para o recheio:

  • 3/4 de uma ricota
  • 2 alho-porrós (use somente a parte clara e tenra)
  • 2 colheres de manteiga
  • 5 castanhas-do-pará
  • manjericão fresco 
  • sal a gosto
  • Use 2 xícaras de molho de tomate para cobrir.

Corte os alho-porrós em fatias finas. Junte com a manteiga e o sal e refogue, mas não deixe dourar.

Amasse a ricota, corte o manjericão, rale as castanhas e junte ao alho-porró. Reserve.

Faça um montinho com a farinha e um buraco no meio. Quebre os ovos no buraco da farinha (é bom quebrar os ovos separadamente em um copo, para dar tempo de descartar caso haja um ovo estragado).

Mexa com um garfo lentamente, juntando as bordas e fazendo a massa. Sove até ficar homogênea e deixe descansar por alguns minutos (envolta em plástico-filme). Caso esteja muito quebradiça, acrescente mais um ovo. Se estiver grudando muito, coloque um pouco mais de farinha.

Separe a massa em partes e abra com o rolo, uma garrafa de vinho ou a máquina. Lembre de colocar farinha em toda superfície que for usar, para evitar de grudar e fazer a maior bagunça. Caso use o abridor de massa, comece com os números mais baixos, que deixam as tiras mais grossas e vá passando pelos números maiores até afinar bastante (parei no 8 ou 9). Essa folha de massa pode ser usada para lasanha, assim como está. O meu abridor vem com um cortador, que prepara espaguete e talharim.

Para fazer o tortellini, use quadrados feitos com a massa. Escolha o tamanho considerando que ele vai aumentar depois de cozinhar. Enquanto prepara, ferva uma panela com água e sal.

Coloque uma colherada de recheio no quadrado da massa e molhe as beiradas.

Dobre as pontas, fazendo um triângulo e retire o ar, para evitar que os tortellinis explodam na água.

Dobre duas das pontas que sobraram ao redor do seu dedo, vedando bem as beiradas.

Coloque alguns tortellinis na água fervente por aproximadamente 4′-5′. Não coloque muitos ou eles vão começar a partir. Retire da água e coloque uma vasilha com o molho quente.

Sirva com parmesão ralado.

Essa receita dá para aproximadamente 7 pessoas. Nham!

Lasanha de berinjela

Não nasci amando berinjela. Aprendi a duras penas, aliás. Não sei o que dava na cabeça do pessoal lá de casa, mas faziam berinjela e abobrinha cozidas demais, meio sem tempero e sem graça e ainda obrigavam a criança aqui a comer rs. Fiquei com preguiça. Quando um dia caiu a ficha e começaram a variar as receitas, aprendi a gostar da “roxinha”. Hoje em dia, adoro! Tenho umas 5 receitas fáceis pra fazer qualquer pessoa chata de comer apaixonar-se perdidamente por berinjela. Essa aqui é uma delas.

Ingredientes

  • 3 berinjelas
  • 1 1/2 xícaras de molho de tomate
  • 1/2 ricota
  • 1/2 xícara de muçarela picada (ou uma bandeja com fatias)
  • sal com alho
  • ervas (manjericão, salsinha, o que quiser)

Corte as berinjelas em fatias de aproximadamente 1cm. Eu quase nunca tiro a casca da berinjela (na verdade, só tiro quando uso receitas em que coloco-as diretamente no fogo e a ela fica queimada). Caso prefira usar também, corte as beiradinhas em intervalos regulares para facilitar na hora de partir. Assim, ó:

Tempere as berinjelas com alho e sal, esfregando bem. Reserve. É bom fazer isso enquanto o resto da lasanha é preparada, o excesso de água sai e o seu prato não fica boiando.

Se está usando uma muçarela em pedaços, corte em cubinhos ou passe em um ralador. Amasse e tempere a ricota. Usei um pouco de alho e sal e folhinhas de manjericão. Caso a ricota esteja muito sem gosto, coloque um pouco de lemon pepper ou umas gotinhas e shoyu.

Ligue o forno a 180°C.

Prepare o molho de tomate ou use um molho pronto. Dourei uma cebola e cozinhei com dois tomates. Costumo usar uma folha de louro e mostarda em pó.

Comece a montar a lasanha em uma forma pequena. Vá alternando as camadas. É bom começar com o molho, para evitar que a berinjela grude no pirex. Coloque o molho, a berinjela (depois de escorrer o excesso de líquido!), a ricota e a muçarela e vá alternando. Deixe a muçarela por cima, na última camada.

Finalizei com um pouquinho de queijo catupiry que tinha em casa, mas é absolutamente desnecessário. Fica bom, mas deixa a receita menos light ;-)

Leve ao forno por aproximadamente 30′, até que o recheio borbulhe a muçarela comece a dourar.

Voilà! Não é uma gracinha? ;-)

Serve 3 pessoas.

Tira-gosto de tomate e manjericão

Quem me ensinou a fazer esse espetinho maravilhoso foi o meu amigo Rafa. Ele diz que a receita é inspirada na salada caprese, que usa muçarela de búfala, tomate e manjericão. Fizemos para uma festinha e foi o maior sucesso! Tira-gosto lindo, delicioso e saudável! Inventei um molho maluco para mergulhar. Espero conseguir reproduzir! rs

Ingredientes:

  • 1/2 ricota
  • 1/2 maço de manjericão
  • 1 pacote de tomatinho italiano (pode ser qualquer um dos pequenos, mas aquele “uva” compridinho é mais doce e suave)
  • 1 maço de alface roxa

Ingredientes do molho (tudo aproximado, viu? Vá conferindo o gosto!):

  • 2 colheres de sopa de mostarda escura
  • 3 colheres de sopa de vinagre balsâmico
  • 1 pitada de sal
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 2 colheres de sopa de xarope de romã (achei esse xarope em uma loja especializada em produtos libaneses. Caso não encontre, use uma colher de suco de limão e uma colher de chá de mel)
  • 1 pitada de pimenta do reino moída
  • 4 colheres de água

Tudo muito simples. Trabalhoso, mas simples. Corte a ricota em quadradinhos. Pique a alface em pedaços pequenos e parta os tomates no meio. Use palitinhos para montar, colocando primeiro o queijo (mais fácil de equilibrar), seguido da alface, tomate e uma folha de manjericão, que enfeita e dá um sabor maravilhoso!

Para o molho, apenas misture tudo. Deixe na geladeira até servir, já que a alface não dura muito no calor.

Serve 10 pessoas.

Rolinho de primavera fresco com abobrinha, brócolis e molho de amendoim

Depois do último post de rolinho primavera, sobrou um pouco da massa de arroz. Resolvi inovar, ou usar tudo que achei na geladeira.. rs Ficou bom! Usei o mesmo molho de amendoim que fiz  para o Pad Thai, é viciante :-)

Ingredientes:

  • 6 massas de arroz para rolinho primavera
  • 1 maço de brócolis (usei só as flores. Guardei as folhas e talos para um refogado)
  • 1 abobrinha
  • óleo
  • alho e sal

Ingredientes para o molho:

  • óleo
  • 1 tomate picado em cubinhos
  • 1/4 vidro de leite de coco
  • 1 punhado de amendoim torrado e batido
  • shoyu
  • 1 colher de chá de açúcar de açúcar mascavo
  • 1 colher de café de pasta de chili (use pimenta, se não tiver)
  • 1 colher de café de suco de limão

Recomendo começar pelo molho, que é servido frio. Como eu disse, a receita é a mesma usada no Pad Thai, mas vou repetir aqui para facilitar a sua vida ;-) Coloque os tomates em uma frigideira com um pouco de óleo quente e deixe que eles derretam. Se usar a pasta de chili, coloque em um canto da frigideira e mexa até desfazer. Adicione o limão, o açúcar, o amendoim, o shoyu e o leite de coco e cozinhe até ferver. Reserve.

Para o rolinho, comece picando as flores do brócolis e refogue-as com um pouco de alho e sal.

Corte a abobrinha em palitos finos, sem usar muito das sementes. O ideal é deixar os pedaços bem fininhos, já que não precisa cozinhar.

Passe um pouco de alho e sal na a abobrinha. Aqueça um pouco de água em uma frigideira. Passe cada massa pela água por alguns segundos, para que amoleça, mas sem começar a rasgar. Junte os ingredientes para começar a montar os rolinhos. Coloque a massa em uma superfície e o recheio na parte de cima.

Dobre as laterais para cobrir a parte do meio.

Enrole em direção à ponta que sobrou. Pressione para vedar bem, tomando cuidado para não deixar o recheio sair.

Pronto! Só mergulhar no molho!

Serve uma pessoa gulosa!

Rolinho primavera fresco com shitake, rúcula e pistache

Comprei outro dia uma massa de arroz para rolinho primavera fresco. A diferença é que esse não vai ao fogo, fica bem mais saudável e light que o outro. A massa é bem estranha, transparente, tem uma textura de plástico e não tem gosto de nada! rsrs Mas usando um recheio bacana e um molho bem forte, fica uma delícia!

Vou tentar outras combinações para posts seguintes. A receita de hoje é uma adaptação de um dos meus blogs favoritos, o VeganYumYum, que tem pratos mais que inspiradores com fotos idem!

Ingredientes:

  • 20 folhas de massa de arroz (fácil de achar em lojas de produtos orientais)
  • 1 xícara de pistaches torrados e salgados
  • 1 maço de rúcula
  • 100g de shitake desidratado
  • shoyu
  • sal e alho
  • vinagre balsâmico
  • azeite

Esquente uma chaleira de água e deixe o shitake de molho por meia hora, até hidratar bem. Enquanto isso, lave bem a rúcula e pique os pistaches em pedaços pequenos. O pacote que comprei não veio com eles torrados, é bom verificar antes de usar. Se esse for o seu caso, passe-os rapidamente por uma frigideira com sal.

Retire o shitake da água (aperte para retirar o excesso), pique e refogue em uma frigideira com azeite, alho (esse é por minha conta, não vivo sem!), sal, vinagre balsâmico e shoyu a gosto. Reserve.

Ordene os ingredientes para facilitar a sua vida na hora de enrolar.

Aqueça um pouco de água em uma frigideira, até que fique morna. A massa de arroz é mergulhada na água por alguns segundos (aprox 5”), só até amolecer. Se ficar por muito tempo, vai começar a rasgar. Se ficar muito pouco, vai continuar dura e quebradiça. Vá tentando até pegar o jeito. O meu assistente/namorado fez certinho, ó!

Com a massa hidratada, comece a rechear os rolinhos com um pouco de shitake, rúcula e polvilhe com os pistaches.

A massa costuma vir redonda e para enrolar, junte as beiradas até o centro e enrole o topo por cima do recheio, até o fim. É simples, mas difícil de explicar. Essa figura que eu achei ajuda a entender mais claramente (o recheio vai no “x”).

Pronto!

Ingredientes para o molho:

  • suco de 1 limão
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 5 colheres de sopa de shoyu
  • 1 colher de sopa de pistache picado

Simples assim, só misturar tudo. Usei um shoyu mais espesso e doce, é uma boa ir medindo os ingredientes a gosto.

Agora é só mergulhar! :-D

Serve 6 pessoas.

Só pra dar água na boca, segue o prato completo, contando inclusive com a próxima receita, um curry tailandês. Nham!

Salada de ervilha, couve, tomate e molho de tahine

Atualmente tenho procurado novas receitas de saladas. Essa história de escrever blog de comida é um perigo pra balança.. rsrs Além disso, nesse calor não há nada melhor!

Busquei inspiração no blog Oh She Glows, que tem receitas veganas deliciosas com fotos lindas de morrer. Recomendo!

Ingredientes:

  • couve
  • 1 cebola
  • 1 xícara de ervilha crua (deve funcionar com a enlatada. Não usaria a congelada, que é muito doce. Tentei também com grão-de-bico e ficou uma delícia! A receita original leva lentilha, que combina muito bem!)
  • 2 tomates
  • 6 colheres de semente de girassol torrada
  • azeite
  • sal e alho

Ingredientes para o molho:

  • 2 colheres de sopa de tahine (pasta de gergelim. Fácil de encontrar em lojas de produtos árabes)
  • suco de meio limão
  • sal
  • 1 colher de café de alho triturado
  • água até dissolver o tahine

Cozinhe a ervilha com sal até ficar tenra. Eu gosto de cebola de todas as formas, mas a textura dela crua costuma me incomodar. Use-a crua ou refogada, de acordo com seu gosto. Eu refoguei a cebola e acrescentei as ervilhas, para misturar os sabores.

Corte a couve em tiras grossas e refogue-a muito rapidamente com um pouco de azeite, sal e alho.

Para o molho, bata tudo no liquidificador ou misture com um garfo, amassando bem o tahine. Vá adicionando água até  o tahine ficar cremoso. Sem água, ele é quase um cimento. Eu usei muito mais molho que a foto mostra, pelo menos umas 3 colheres de sopa.

Junte a couve e a ervilha. Acrescente os tomates picados (eu prefiro em cubinhos. Esse formato é só para deixar a foto bonita! rs), regue com o molho e salpique as sementes de girassol.

Essa receita serve duas pessoas como prato principal, mas pode ser usado como entrada para um grupo maior.

Almoço de Ação de Graças

Fiquei com vontade de comemorar Thanksgiving. O famoso almoço americano de Ação de Graças. Claro que tenho muito a que agradecer, mas também é uma boa desculpa pra experimentar comidas novas ;-)

Juntei amiga e namorado e fizemos uma torta de cogumelos (tirada daqui, ó), vagens ao alho e castanha-do-pará e um purê de baroa com molho de mexerica e limão siciliano. A sobremesa, de tão especial, vai gerar um guest post. A Maria inventou tudo, então a receita vem em breve, se ela ainda lembrar o que fez.. rs

Torta de cogumelos

Ingredientes para o recheio:

  • 50g de shitake desidratado
  • 400g de cogumelo portobello
  • 200g de cogumelo paris
  • 3 batatas
  • azeite
  • 5 cebolas pequenas fatiadas
  • 3 dentes de alho picados
  • 1 xícara de caldo de legumes
  • 1 copo de iogurte natural

Ingredientes para a massa:

  • 225g de farinha
  • 115g de manteiga
  • ¼ xícara de água

Deixe os cogumelos desidratados de molho em água quente por pelo menos 15′ (não jogue fora o líquido!). Cozinhe as batatas por 5′ e pique-as em cubos.

Aqueça o azeite em uma frigideira e acrescente as cebolas. Cozinhe por alguns minutos e junte o alho e os cogumelos em fatias grossas e as batatas. Depois de refogados, junte o caldo de legumes e deixe cozinhar em fogo baixo por 15′, até reduzir bem.

Desligue o fogo e acrescente o iogurte. Confira o tempero e reserve. Aqueça o forno a 180°C.

Agora mão na massa, literalmente! Pode até começar por ela, que precisa descansar mesmo… Misture a manteiga e a farinha até atingir a consistência de farelo de pão.

Adicione uma pitada de sal e vá acrescentando água aos poucos, até dar liga. Mexa bem. Faça uma bola, embale em plastico-filme e deixe na geladeira por 10′.

Unte uma forma de 35cm. Reserve.

Remova a massa da frigideira e corte em dois pedaços, um pouco maior que o outro. Abra em uma superfície limpa coberta com farinha e cubra a forma. Abra a outra parte da massa e reserve.

Despeje o recheio na forma.

Cubra com a massa. Junte as duas partes, selando a torta com os dedos ou com um garfo.

Fure ou faça um corte na parte de cima, para deixar o vapor sair. Pincele com gema de ovo para atingir um tom brilhante.

Asse por 25′ até que esteja dourada e borbulhante. Remova do forno e deixe descansar por alguns minutos antes de servir. Se aguentar esperar… ;-)

Vagens ao alho e castanha-do-pará

Ingredientes:

  • 500g de vagem
  • 3 colheres de sopa de manteiga
  • alho e sal a gosto
  • 100g de castanha-do-pará triturada

Já falei sobre essa vagem aqui algumas vezes. Nossa escolha favorita sempre que fazemos um prato que precisa de um acompanhamento de legumes. Usamos aquela vagem mais fina e escura, que costuma ser mais gostosa e macia.

Retire as pontinhas e o excesso de fibras. Em uma panela, derreta a manteiga com o alho e sal e acrescente as vagens e as castanhas. Cozinhe em fogo alto até começar a tostar. A vagem vai começar a ficar com pontinhos escuros torradinhos e deliciosos. Sirva quente.

Purê de baroa

Ingredientes:

  • 7 batatas-baroa
  • 1 pacote de creme de leite
  • alho e sal
  • manteiga

Cozinhe a batata-baroa em uma panela de pressão (medo!) por uns 15′ ou até ficarem macias. Amasse bem com um garfo ou uma escumadeira assim, ó.

Derreta a manteiga e o creme de leite em uma frigideira e acrescente a baroa. Misture bem e tempere a gosto.

Molho de mexerica e limão siciliano

Ingredientes:

  • 5 mexericas
  • raspa e suco de 1/2 limão siciliano
  • açúcar

Esse molho acompanha o prato todo. Fica bem gostoso com o purê.

Corte as mexericas “supreme” em uma panela, tirando as partes mais fibrosas. “Supreme” é aquele jeito de cortar a fruta deixando só a parte suculenta. O youtube tem vídeos tutoriais, procure algo como “how to supreme an orange”. Esprema junto com o restante do suco e acrescente o limão siciliano e um pouco de açúcar (não deixe ficar muito doce!). Deixe ferver até atingir uma consistência mais espessa. Sirva gelado.

Tudo pronto! Quer ver de novo?

Hhhhmmm… O almoço serve aproximadamente 10 pessoas.

Macarrão oriental com shitake e molho de laranja

O nome que eu usei não faz jus ao prato. É tão mais do que isso! Exótico, reconfortante e delicioso! Adaptei uma receita que encontrei de acordo com os ingredientes que consegui achar para comprar.

Ingredientes:

  • óleo de gergelim (encontrado em lojas de produtos orientais)
  • 1 cabeça de alho picada
  • 2 colheres de sopa de gengibre ralado
  • 2 xícaras de suco de laranja (de preferência, espremido na hora)
  • 4 colheres de sopa de shoyu
  • 2 colheres de sopa de pimenta em flocos (cuidado com isso, não precisa usar tudo. pode usar pimenta fresca, caso tenha. mas não use aqueles molhos de pimenta com vinagre!)
  • 4 colheres de sopa de gergelim
  • sal a gosto
  • 1 pacote de macarrão oriental (aquele usado para yakisoba)
  • 300g de ervilha chata lavada e cortada ao meio
  • 1 molho de espinafre picado fino
  • 1 pacote de 100g cogumelo shitake cortado em fatias (caso use o cogumelo seco, deixe em água morna por alguns minutos. e aproveite a água mais tarde em um risoto!). Usei um pouco de cogumelo paris também, pois acho que funghi nunca é demais!

Torre o gergelim em um frigideira até dourar, mexendo sempre. Reserve.

Aqueça o óleo de gergelim e acrescente o alho, gengibre e pimenta. Misture e deixe fritar por alguns segundos. Acrescente o suco de laranja e o shoyu e deixe ferver. Cozinhe até que o molho reduza de volume pela metade.

Cozinhe o macarrão enquanto o molho reduz e refogue os cogumelos e ervilhas em azeite e alho.

Junte os cogumelos e ervilhas ao molho de laranja e deixe cozinhar por alguns minutos. Acrescente o macarrão e o espinafre (cru mesmo) e mexa até que ele fique tenro.

Adapte a quantidade de pimenta à coragem de quem for comer. As duas colheres sugeridas são para os bem corajosos! Sirva salpicado com gergelim. Bom apetite!

Serve 8 pessoas.