Pasta de espinafre, masala e iogurte / Spinach, masala and yogurt dip

* Scroll down for the English version!

Desde que saí de casa e comecei a fazer minhas próprias festinhas, aprendi o valor de um patê ou pasta bem gostosa para ser servida como acompanhamento. Não é sempre que eu tenho vontade de passar horas na cozinha e é sempre bom ter uma receita deliciosa e fácil como alternativa. Além de satisfazer a fome e desejo dos amigos, posso curtir a festa sem me preocupar :-)

Essa pasta de espinafre é absolutamente incrível, exótica e viciante. A Mandy do Lady and Pups é a pessoa genial que transformou um creme de espinafre sem graça em um banquete de sabores. Eu mudei um pouco a combinação, porque não tinha todos os ingredientes. Mas ela continuou deliciosa!

A receita usa iogurte grego sem sabor. Eu sei que devo essa receita há tempos, me perdoem! Vou me organizar para fazer o post assim que possível, ok?

Ingredientes:

  • 1 maço de espinafre
  • 1 colher de sobremesa de óleo
  • ½ xícara de passas
  • 3 colheres de sopa de manteiga
  • 1 cebola grande picada em cubinhos
  • 1 dente de alho amassado
  • 2 colheres de sopa de farinha de trigo
  • 1 ½ colher de chá de garam masala
  • 1 colher de chá de cominho em pó
  • 1 xícara de leite
  • ½ xícara de iogurte grego natural
  • Sal a gosto
  • Pimenta do reino a gosto
  • Pimenta calabresa

Deixe as passas em água quente por alguns minutos até incharem.

Separe e lave as folhas do espinafre (é melhor não usar os talos nessa receita. Caso queira utilizá-los depois, sugiro refogar e servir com arroz. Fica uma delícia!). Corte-as bem finas e leve-as à frigideira com o óleo e alho. Cozinhe rapidamente, até ficarem tenras. Deixe esfriar por alguns minutos e retire todo o líquido, apertando bem com as mãos (essa água também pode ser usada em outra receita).

A base da pasta é molho branco. Para fazê-lo, aqueça duas colheres de manteiga em uma panela até começar a borbulhar. Adicione a cebola e cozinhe até começar a dourar. Acrescente a farinha e mexa bem. Com o fogo baixo, vá adicionando o leite bem aos poucos, mexendo sempre. Isso é importante para evitar caroços. Assim que a mistura atingir a textura desejada, junte o sal, a pimenta, a garam masala e o cominho.

Remova as passas da água e adicione-as ao molho, junto com o espinafre. Confira o tempero e cozinhe mais até reduzir um pouco, caso a consistência esteja um tanto líquida.

Acrescente o iogurte grego e misture bem. Não deixe a pasta ferver depois de adicioná-lo. Misture a última colher de manteiga, polvilhe cominho e pimenta calabresa por cima. Sirva essa maravilha morna, com pães.

Essa receita serve 4 a 6 pessoas.

Since I left my family’s home and started making my own parties, I learned the value of a good dip or spread to be served as a side dish. Since I don’t always feel like spending hours in the kitchen, it’s a good idea to have a delicious and easy recipe to turn to. Besides satisfying my friends’ hunger, it leaves me free to enjoy the party :-)

This spinach dip is absolutely incredible, exotic and addictive. Mandy from Lady and Pups is the genius who turned old boring creamed spinach into a feast of flavor. I changed the combinations a bit, because I didn’t have all the ingredients. But it was still delicious!

The recipe uses Greek yogurt. I know I’ve promised you this recipe ages ago, so forgive me! I’ll make sure to organize myself to make the post as soon as possible, ok?

Ingredients:

  • 1 bunch of spinach (about 500g)
  • ½ tablespoon of oil
  • ½ cup of raisins
  • 3 tablespoons of butter
  • 1 large onion – diced
  • 1 garlic clove – smashed
  • 2 tablespoons of flour
  • 1 ½ teaspoon of garam masala
  • 1 teaspoon of ground cumin
  • 1 cup of milk
  • ½ cup of Greek yogurt
  • Salt to taste
  • Ground black pepper to taste
  • Chili flakes

Leave the raisins in hot water for a few minutes until they increase in volume a bit.

Separate and wash the spinach leaves (I wouldn’t use the stalks in this recipe. In case you want to use them later, I suggest stir-frying and serving them with rice. It’s great!). Cut the leaves finely and take them to a frying pan with the oil and garlic. Cook for a few minutes, until tender. Let them cool for a bit and remove all the liquid, squeezing with your hands (this water can also be used in another recipe).

The base of the dip is béchamel sauce. To make the sauce, heat up two tablespoons of butter in a pan, until bubbly. Add the onion and cook until it starts turning golden. Add the flour and mix well. At low heat, add the milk little by little, stirring non-stop. This is important to avoid lumpy sauce. As soon as the mixture reaches the desired texture, add the salt, pepper, garam masala e cumin.

Remove the raisins from the water and add them to the sauce, along with the spinach. Check the seasoning and cook until it reduces a little, in case the consistency is a bit too runny.

Add the Greek yogurt and mix well. Don’t let the mixture boil after you add it. Mix in the last tablespoon of butter, sprinkle some ground cumin and chili flakes on top. Serve warm, with bread.

This recipe serves 4 to 6 people.

Anúncios

Palak Paneer – Independência da Índia – parte I

No dia 15 de agosto é comemorada a independência da Índia. Passei um tempo por lá ainda muito nova, mas nunca superei a paixão. Sempre amei a cultura e especialmente a comida do país. Esse ano resolvemos comemorar a sua independência com um almoço indiano. Segue uma foto de tudo  pronto :-)

Esse será o primeiro post da série. Divirtam-se!

Comi o palak paneer pela primeira vez em um restaurante indiano aqui em BH e me apaixonei. Não sei como demorei tanto pra experimentar, gostando tanto de comida indiana como eu gosto. É muito simples de fazer, mas tem um detalhe. Ele consiste basicamente de um creme de espinafre e tomate com pedaços de queijo. A questão é que esse queijo não é encontrado por aqui. Já achei várias receitas e não me parece difícil de fazer, mas quem tem tempo e paciência? rs

Bom, já vi o paneer (pronuncia “panir”) substituído por ricota. Costumo usar queijo frescal também, que tem uma consistência parecida. Mas é só isso. O resto é manha!

Ingredientes:

  • 5 tomates picados
  • 1 espinafre
  • 1 queijo frescal ou ricota cortado em cubos
  • 1 cebola picada
  • garam masala a gosto
  • coentro em pó a gosto
  • sal a gosto

Caso use a ricota, vale à pena dar uma refogada com alho e sal e tentar dar uma douradinha nela. O frescal costuma derreter.

Frescal com páprica, só para ficar bonito!

Lave e pique o espinafre, removendo as partes mais duras. Refogue e bata no liquidificador. Reserve.

Refogue a cebola até dourar e acrescente os tomates e o sal. Deixe que eles cozinhem bem, até começarem a derreter.

Adicione a garam masala, o coentro e o espinafre e confira o tempero. Junte com o queijo. Misture bem. Deixe no fogo só por uns dois minutos, para manter a cor verde. Está pronto!

Algumas receitas levam outros temperos, como chili, cominho e alguns outros mais difíceis de encontrar. Adaptei ao que encontro no dia a dia, em uma versão bem básica, mas que funciona muito bem. É comum também adicionar leite ou  creme de leite ao final do cozimento. Eu não sinto a menor falta, então prefiro fazer uma versão mais light ;-)

Costuma vir acompanhado de arroz ou um pão indiano (a receita do chapati vem no próximo post).

Serve 4 pessoas.

Aloo Gobi – couve-flor e batata

Esse é um dos meus pratos indianos favoritos. Aprendi anos atrás e faço sempre, variando os temperos. Muito fácil e sempre um sucesso!

Ingredientes:

  • 6 batatas cortadas em cubos
  • 1 couve-flor picada
  • 1 cebola picada em pedaços médios
  • garam masala a gosto (para quem vive em BH, é fácil de achar no Mercado Central, na banda Sto Antônio)
  • 2 cardamomos (opcional. o cheiro doce é delicioso. dá pra usar também o cardamomo em pó)
  • sal a gosto
  • azeite

Costumo fazer na panela, mas dessa vez usei o forno. Caso o seu seja muito bom, realmente vale à pena experimentar. A vantagem é que não precisa ficar mexendo toda hora. É bom misturar uma ou duas vezes.

Mas é simples assim: picar tudo, misturar em um tabuleiro, temperar com garam masala, cardamomo e sal, regar com azeite e colocar no forno pré-aquecido a 200°C. Demora de 30 a 40 minutos para cozinhar e tostar a batata, amolecer a couve-flor e dourar a cebola.

Caso o seu forno não seja lá grandes maravilhas (como é o meu caso. demorou horrores!), use a panela mesmo. Comece dourando a cebola, acrescente os temperos e misture as batatas e a couve-flor. Mexa sempre. Deixe para colocar a masala no fim, depois de desligar o fogo. Os legumes ficarão tenros e dourados.

Costumo servir com arroz e algum chutney. Em breve coloco umas receitas de chutney sensacionais!

Serve 3 pessoas gulosas ;-)