Caldo verde

* Scroll down for the English version!

Já devo ter comentado aqui que tomo sopa o ano inteiro. Sopas e caldos são (normalmente) fáceis de fazer, deliciosos e completamente acolhedores. Eu não me importo de ter aquele momento de suadeira ao tomar sopa no verão. Ela vale à pena :-)

Esse prato é tradicional de Portugal e consta basicamente de batatas, couve e salsicha. Lembro da primeira vez que tomei, nos Estados Unidos. Eles usavam uma salsicha vegetariana maravilhosa que dava um sabor defumado à sopa. Simplesmente incrível! Na minha versão, dei uma modificada no modo de preparo e caprichei na “picância” (dá pra ver que me empolguei tanto na páprica, que o caldo ficou quase vermelho, ao invés de verde rs). Fácil e rápido de fazer e delicioso!

Ingredientes:

  • 4 batatas
  • 1 maço de couve
  • 2 linguiças ou salsichas vegetarianas (eu uso a linguiça da Goshen. recomendo ficar longe da Super Bom, que é super ruim rs. sério :-p)
  • Aproximadamente 3 xícaras de caldo de legumes ou água
  • 5 dentes alho
  • Páprica picante defumada – a gosto
  • Sal a gosto
  • 2 colheres de sopa de óleo

Pique os dentes de alho bem finos e frite com o óleo em uma panela média. Enquanto o alho doura, pique a linguiça em pedaços. Leve à panela com a páprica e refogue por uns 5 minutos.

Derrame o caldo de legumes ou a água na panela e deixe ferver. Enquanto isso, rale as batatas em uma mandolina (aquele ralador com uma lâmina só. as fatias ficam super finas). Coloque as batatas na panela e ajuste o sal. Assim que as batatas cozinharem, desligue o fogo.

Lave e corte as couves bem finas. Acrescente ao caldo somente na hora de servir. Prontinho!!

Essa receita serve 4 pessoas.

I probably mentioned here earlier that I eat soup all year long. Soups are (usually) easy to make, delicious and so comforting. I really don’t mind the heat waves when I venture in eating them during summer. They’re worth it :-)

Caldo verde, in particular, is traditional from Portugal. It literally means “green soup” and consists mainly from potatoes, collard greens and meat. I remember the first time I had it, in the US. The cook used a delicious vegetarian sausage that brought an amazing smoked flavor to the dish. Just incredible. On my version, I changed the method a bit and spiced things some more (you can see in the pictures that I used so much paprika that it turned out red instead of green!). It’s still easy and quick to make pretty darn tasty!

Ingredients:

  • 4 potatoes
  • 1 bunch of collard greens or kale
  • 2 vegetarian sausages
  • About 3 cups of vegetable stock or water
  • 5 cloves of garlic
  • Smoked paprika – to taste
  • Salt – to taste
  • 2 tablespoons of oil

Chop the garlic finely and fry it with the oil on a medium-sized pan. While the garlic cooks, chop the sausage into pieces. Cook it with the paprika for about 5 minutes.

Pour the vegetable stock or water into the pan and let it boil. Meanwhile, grate the potatoes using a mandoline. Add the potatoes to the soup and check the seasoning. As soon as the potatotes cook, turn the heat off.

Wash and cut the greens finely. Add them to the dish right before serving. Done!!

This recipe serves about 4 people.

Salada de quinoa, couve e molho pesto / Quinoa, kale and pesto salad

* Scroll down for the English version!

Gosto de chamar essa coisinha linda de “salada deusa”. Sabe aquela receita fácil, deliciosa, super saudável e que fica pronta em poucos minutos? É ela! Claro que nada é perfeito e quinoa anda super caro. Mas vale à pena, sério. E serve como entrada ou prato principal, dependendo da sua fome.

Me inspirei no blog Cookie and Kate, que dá uma receita super bacana de salada de quinoa com um molho pesto todo diferente. Ela inclusive usa coentro. Como atualmente tenho meu próprio raminho de manjericão, achei melhor manter isso mais tradicional rs. Olha que gracinha!

manjericão

E a deusa…

la deusa

Ingredientes:

  • 1 xícara de quinoa
  • 2 folhas de couve
  • 1 punhado de castanhas (usei castanha-do-pará, mas fique à vontade para usar castanha-do-caju, amendoim, pinoli…)
  • suco de 1/2 limão
  • manjericão à gosto
  • alho amassado
  • sal a gosto
  • azeite

Cozinhe a quinoa em água fervente, com um pouco de sal. Vá provando para ver se chegou ao ponto, os grãos vão começar a soltar uma fibra que os envolve como um cinto! rsrs Eles vão continuar meio al dente, mas não estarão duros. A cor também muda, começam a ficar mais transparentes.

quinoa

Caso sobre um pouco de água na panela, drene-a toda a coloque a quinoa em uma vasilha. Para fazer o molho pesto, quebre as castanhas, pique o manjericão e misture com o alho, sal, suco do limão e azeite. Troquei o queijo parmesão pelo suco do limão, que deu um toque mais refrescante e leve à salada.

Lave e corte a couve. Costumo colocar crua mesmo, acho uma delícia na salada.

couve

Junte todos os ingredientes e confira o tempero. Regue com um fio de azeite. Não vejo problema em servir com a quinoa ainda morna. Em um dia frio, é até bem gostoso. Mas caso prefira, deixe na geladeira por uns 5′ antes de levar à mesa.

pronta

nham

Maravilhosa! Essa receita dá para duas pessoas, como prato principal.

I call this the “goddess salad”. It’s that kind of easy, delicious and healthy recipe that gets ready in just a few minutes. Sadly, quinoa is quite expensive in Brazil, but it’s so worth it! It’s great as an appetizer or main dish, depending on your hunger.

I inspired myself on Cookie and Kate and the awesome quinoa salad recipe. Kate uses coriander on her pesto sauce and it’s great! As I have my own little basil plant growing on my window, I kept the pesto more traditional. And it turned out pretty delicious!

Ingredients:

  • 1 cup of quinoa
  • 2 kale leaves
  • 1 handful of nuts (I used Brazil nuts, but feel free to use cashews, peanuts, pine nuts…)
  • Juice of ½ a lime
  • Basil (as many leaves as you want)
  • 1 clove of smashed garlic
  • Salt to taste
  • Drizzle of olive oil

Cook the quinoa on boiling water, with a little bit of salt. The grains will start to turn a little transparent when cooked. Try and see if they’re soft enough. There should still be a bite.

In case there’s water left, drain it and pour the quinoa in a bowl.

To make the pesto, chop the nuts and the basil and mix with the salt, garlic, lime juice and olive oil. I switched the parmesan cheese for the lime juice, which gave the salad a refreshing kick.

Wash and chop the kale. I usually add it raw, it tasted great in salad. The one we have in Brazil is much softer, but I suppose most types of kales would work.

Assemble all the ingredients and check the seasoning. Add some more olive oil.

I see no problem in serving while the quinoa is still warm. On a cool day, it’s actually quite nice. But in case you like it cold, leave the salad in the fridge for about 5 minutes before serving it.

Wonderful! This recipe serves 2 people as a main course.

Chips de couve

Não, isso não é pegadinha! Na primeira vez que ouvi falar em “kale chips” simplesmente não acreditei. Como assim, chips? Como assim, de couve?? Tudo bem que “kale” é uma folha bem diferente, acho que nem temos no Brasil. Mas resolvi que valia a pena tentar.

Achei um milhão de receitas, algumas complicadíssimas, que deram super errado. Acabei me dando bem com a mais simples de todas. Ainda é fácil errar, mas seguindo algumas dicas, você consegue servir um tira-gosto saudável, inusitado e super gostoso!

Ingredientes:

  • 1 maço de couve
  • alho e sal
  • azeite

Lave a couve e seque bem com um pano de prato. Pique em pedaços pequenos, do tamanho de um chips mesmo. Tempere com alho, sal e azeite, misturando bem com as mãos, para que cada folha tenha sabor. Coloque em uma forma grande, evitando deixar um pedaço em cima do outro.

Leve ao forno por aproximadamente 10′. Isso vai variar muito do tipo de forno e da forma que você está usando. Cheque com frequência, para não deixar queimar. O ponto certo é uma folha crocante e sequinha, mas ainda verde. Se ela ficar marrom, vai adquirir um gosto um pouco amargo. Só isso! Coloquei algumas gotinhas de limão, mas isso é opcional. É incrível como a couve não rende. Caso esteja cozinhando para muitas pessoas, compre vários maços e vá alternando as formas no forno.

Divirta-se!

Serve 3 pessoas.

Salada de ervilha, couve, tomate e molho de tahine

Atualmente tenho procurado novas receitas de saladas. Essa história de escrever blog de comida é um perigo pra balança.. rsrs Além disso, nesse calor não há nada melhor!

Busquei inspiração no blog Oh She Glows, que tem receitas veganas deliciosas com fotos lindas de morrer. Recomendo!

Ingredientes:

  • couve
  • 1 cebola
  • 1 xícara de ervilha crua (deve funcionar com a enlatada. Não usaria a congelada, que é muito doce. Tentei também com grão-de-bico e ficou uma delícia! A receita original leva lentilha, que combina muito bem!)
  • 2 tomates
  • 6 colheres de semente de girassol torrada
  • azeite
  • sal e alho

Ingredientes para o molho:

  • 2 colheres de sopa de tahine (pasta de gergelim. Fácil de encontrar em lojas de produtos árabes)
  • suco de meio limão
  • sal
  • 1 colher de café de alho triturado
  • água até dissolver o tahine

Cozinhe a ervilha com sal até ficar tenra. Eu gosto de cebola de todas as formas, mas a textura dela crua costuma me incomodar. Use-a crua ou refogada, de acordo com seu gosto. Eu refoguei a cebola e acrescentei as ervilhas, para misturar os sabores.

Corte a couve em tiras grossas e refogue-a muito rapidamente com um pouco de azeite, sal e alho.

Para o molho, bata tudo no liquidificador ou misture com um garfo, amassando bem o tahine. Vá adicionando água até  o tahine ficar cremoso. Sem água, ele é quase um cimento. Eu usei muito mais molho que a foto mostra, pelo menos umas 3 colheres de sopa.

Junte a couve e a ervilha. Acrescente os tomates picados (eu prefiro em cubinhos. Esse formato é só para deixar a foto bonita! rs), regue com o molho e salpique as sementes de girassol.

Essa receita serve duas pessoas como prato principal, mas pode ser usado como entrada para um grupo maior.