Almôndegas de ervilha / Pea meatballs

* Scroll down for the English version!

Gente, que saudades!! Depois de meses de mil mudanças, complicações, burocracias, gatos pra lá e pra cá, finalmente estou na minha casa nova! :-D Pra quem não sabe, agora sou proprietária!! Vou ficar 30 anos pagando o meu apartamento, mas ele é meu, ele é lindo e ele tem jardim! Os gatos estão adorando!! As minhas amigas roomies também! Mais pra frente eu coloco umas fotos sortidas aqui de casa :-)

Empolgações à parte, o prato de hoje é uma variação em um tema que eu curto muito: almôndegas!

Já postei uma versão por aqui, mas estou à busca da receita perfeita. O tempero dessa vez ficou mais legal e a consistência, mais firme. E ficou gatinha, ó!

Ingredientes:

  • 1 1/2 xícara farinha de pão
  • 1 xícara de aveia
  • 1 lata ervilha
  • 1/2 xícara de quinoa crua
  • 2 ovos
  • 1/2 cebola picada bem fina (opcional)
  • 2 dentes alho amassados
  • ervinhas à gosto
  • sal à gosto

Ligue o forno a 180°C.

Não tem segredo. Misture tudo e confira o tempero. Faça bolinhas com a massa e espalhe em um tabuleiro untado.

Leve ao forno por aproximadamente 45 minutos, ou até dourarem.

A consistência é bem firme, elas ficam até crocantes. A quinoa dá uma textura incrível! Aqui em casa eu fiz um macarrão e reguei as almôndegas com bastante molho de tomate. Uma boa ideia é ferver o molho por uns cinco minutos com elas dentro da panela antes de servir.

Caso não queira comer com macarrão, rola um sanduíche maneiro também!

Essa receita rende aproximadamente 35 almôndegas pequenas.

Guys, it’s been so long! After moving a few times, dealing with tones of complications, loads of bureaucracy and having my cats all over the place, I’m finally at my new home! :-D I’ll spend about 30 years paying for the apartment but it’s mine, it’s beautiful and it has a garden! The cats love it and my roomates also! I’ll post some photos sooon :-)

Exciting news apart, today’s dish is a version of dear old meatballs. I’ve posted another one some time ago, but I’m searching for the perfect recipe, see? This time the seasoning was nicer and the consistency, firmer. And they look so cute!

Ingredients:

  • 1 1/2 cups of bread crumbs
  • 1 cup of oats
  • 200g of peas
  • 1/2 cup of uncooked quinoa
  • 2 eggs
  • 1/2 finely chopped onion (optional)
  • 2 cloves of garlic – smashed
  • fresh herbs to taste
  • salt to taste

Turn the oven on at 180°C.

There’s no secret. Mix everything up and check the seasoning. Make small balls with the mixture and spread them evenly on a greased tray.

Bake for about 45 minutes or until they start turning golden.

They turned out very firm, even crunchy. I cooked some pasta and served the meatballs on top wiht a lot of tomato sauce. A good idea is letting the meatballs soak for about 5 minutes on low heat inside the sauce pan before serving. In case you don’t want pasta, try a sub!

This recipe yields about 35 small meatballs.

Anúncios

Pão de banana e chocolate / Chocolate chip banana bread

* Scroll down for the English version!

Eu não tenho muita experiência com pães. Já fiz alguns aqui para o blog, mas como as receitas costumam ser bem demoradas, não crio coragem com tanta frequência rs.

Esse pão desafia todos os meus conceitos sobre a arte panificadora. Considerei chamar de bolo, mas o sabor realmente não é o mesmo, já que o produto final não é tão doce. Trata-se simplesmente de um pão incrivelmente fácil de fazer (sério, é impossível dar errado!) e absolutamente delicioso! Levei um pedaço para o trabalho e pessoal quis levar pra casa ;-)

O tabuleiro que eu usei não é o mais apropriado para pães, mas era o que eu tinha em casa. Eu usaria uma assadeira de pão de forma, ia ficar mais bonito. A receita original do blog Naturally Ella foi feita em uma dessas e ficou ótimo! Mas o meu baixinho ainda ficou lindo, olha!

Ingredientes:

  • ¾ xícara de aveia
  • 1 xícara de farinha de trigo (branca ou integral)
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • ½ colher de chá de sal
  • ½ xícara de amêndoas ou castanhas picadas
  • 1 xícara de chocolate meio amargo picado (use gotas ou uma barra de 150g)
  • 3 bananas
  • ¾ xícara de mel
  • 3 colheres de sopa de azeite
  • 2 ovos
  • Aveia para enfeitar

Ligue o forno a 180ᵒC e unte uma forma de pão.

Bata a aveia no liquidificador ou em um processador de alimentos até atingir uma consistência de farinha, mas com alguns pedaços. Misture com a farinha de trigo, o bicarbonato, as amêndoas e o chocolate.

Bata as bananas no liquidificador até virarem um purê homogêneo. Junte com o mel, o azeite e os ovos. Junte essa mistura com os ingredientes secos. Misture sem bater.

Despeje a massa na forma e espalhe um pouco de aveia por cima, para enfeitar. Asse por aproximadamente 60 minutos, ou até o topo dourar. Para conferir, enfie um palito de dente no centro. Caso ele saia limpo, o pão está pronto. Deixe esfriar antes de servir.

Essa receita serve 8 pessoas.

I don’t have much experience with bread. I’ve made a few tries for the blog, but as the recipes are quite complicated and take a long time to make, I don’t make them often.

This bread challenges all my preconceived notions about bread baking. I considered calling it cake, but the flavor is really not the same, since the result is not so sweet. It’s simply an incredibly easy bread to make (seriously, it’s impossible to go wrong!) and absolutely delicious! I brought a piece to work and everyone went crazy about it ;-)

I didn’t use an appropriate loaf pan, because I didn’t have one. I strongly suggest it, though, because it looks great. The original recipe from Naturally Ella was made in one of those and it turned out gorgeous! But mine was quite cute as well!

Ingredients:

  • ¾ cup of oats
  • 1 cup of flour (white or whole wheat)
  • 1 teaspoon of baking soda
  • ½ teaspoon of salt
  • ½ cup of chopped almonds or nuts
  • 1 cup of dark chocolate chips (I chopped a 150g bar into chunks)
  • 3 bananas
  • ¾ cup of honey
  • 3 tablespoons of olive oil
  • 2 eggs
  • Oats to garnish

Turn the oven on at 180ᵒC and grease a loaf pan.

Grind the oats using a food processor or blender until they reach a flour-like consistency. It’s fine to have larger pieces. Mix with the wheat flour, the baking soda, the nuts or almonds and chocolate.

Blend the bananas until creamy and smooth. Add the honey, olive oil an eggs. Add this mixture to the dry ingredients and stir gently.

Pour the batter on the pan and sprinkle a few oats on top. Bake for about 60 minutes or until the top is golden. If you want to check, stick a toothpick in the center. If it comes out clean, the bread is ready. Let it cool before cutting.

This recipe serves about 8 people.

Galette de abóbora e queijo de cabra / Pumpkin and goat’s cheese galette

*Scroll down for the English version!

Eu nem sempre gostei de abóbora. Isso pode parecer um sacrilégio, especialmente vindo de uma vegetariana. Mas como eu já disse antes, isso tem muito a ver com a forma como o vegetal é cozido. Abobrinha derretida, beterraba cozida demais, e qualquer vegetal fervido até perder a cor e os nutrientes não agradam a ninguém. Pelo menos até onde eu entendo ;-)

Fui descobrir o potencial da abóbora depois de adulta. Nunca fui de recusar comida e sempre comi o que estava na mesa, mas comer com prazer mesmo, nem sempre. Mas hoje em dia, quando cozinho, as minhas formas favoritas são abóbora bem doce em alguma sobremesa, uma sopa bem saborosa ou se o prato é salgado, combinando com um queijo forte ou algo de sabor bem distinto.

Desafio os odiadores de abóbora a não gostar dessa torta. A canela e o açúcar ajudam a abóbora a caramelizar e ficar docinha e deliciosa. Ela praticamente derrete na sua boca. O queijo é intenso e salgado dando ao prato um contraste perfeito.

Aliás, é bom dizer que galette é simplesmente uma torta achatada e meio sem formato. Ela não é moldada por um recipiente, mas acompanha a forma feita a mão pela(o) cozinheira(o). A massa que eu usei é um tipo de “shortcrust” chamado Pâte Brisée. Ele leva bastante manteiga e fica crocante e muito saboroso depois de assado. Adaptei uma receita linda que achei no Savory Simple para fazer esse post.

Ingredientes para a massa:

  • 170g de farinha
  • ½ colher de chá de sal
  • 100g de manteiga congelada – picada em cubos
  • ¼ xícara de água fria

Ingredientes para o recheio:

  • ½ abóbora moranga
  • 1 cebola picada em cubinhos
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 2 colheres de sopa de açúcar mascavo
  • 1 pitada de canela
  • ½ xícara de queijo de cabra (qualquer tipo) – picado em cubinhos ou esfarelado
  • Azeite
  • Sal a gosto

Ligue o forno a 200°C.

Misture a farinha, manteiga e sal em um processador de alimentos ou mexa com as mãos, quebrando a manteiga. O resultado final parece com farelos de pão. Eu gosto de deixar a manteiga bem fria, para que ela mantenha a consistência na hora de assar. Normalmente pico em cubinhos e levo ao congelador um pouco antes de começar a fazer a massa.

Adicione a água até dar liga. Talvez você não precise de usar toda. Quando estiver homogênea, faça um disco com a massa, enrole em plástico-filme e leve à geladeira por pelo menos meia-hora.

Pique a abóbora em pedaços grandes, espalhe-a em um tabuleiro e regue com azeite. Coloque um pouco de sal e leve ao forno. Assim que estiver macia (aproximadamente 40 minutos), retire a abóbora do forno e com cuidado, remova e descarte a casca. Pique em cubinhos.

Doure a cebola com a manteiga em uma frigideira. Junte a abóbora, o açúcar e a canela. Cozinhe por alguns minutos mexendo bem, deixando a abóbora caramelizar no açúcar. Reserve.

Retire a massa da geladeira e abra com um rolo em uma superfície coberta com farinha até ficar fina. Faça um círculo de aproximadamente 30cm de diâmetro. Cubra um tabuleiro grande com papel manteiga e transfira a massa até ele. Caso ela esteja quebradiça, apoie-a no rolo e desenrole em cima do papel.

Espalhe a abóbora por cima, deixando uma borda de 5cm. Cubra a abóbora com o queijo de cabra.

Dobre o excesso de massa em direção ao centro, formando um círculo menor. Refrigere por 15 minutos.

Retire da geladeira e asse a 200°C por aproximadamente 45 minutos ou até a massa ficar firme. Deixe esfriar um pouco antes de partir. Prontinho!

Essa receita serve 4 a 6 pessoas.

I didn’t always like pumpkin. That might sound like a blasphemy, especially coming from a vegetarian. But as I’ve said before, this has a lot to do with how the vegetable is cooked. Mushy zucchini, overcooked beetroot or any other vegetable that is boiled until all color and nutrients are removed are not appealing to anyone. Well, as far as I know, of course ;-)

I found out the whole potential of pumpkin and squash as an adult. I never really said no to food and always ate whatever was on the table, but not always enjoying it. So nowadays, when I cook, I usually like some very sweet dessert dish, a rich soup or a savory recipe, which combines a strong cheese or another intense ingredient with the vegetable.

I challenge the pumpkin haters not to like this pie. The cinnamon and sugar help the pumpkin to caramelize and turn sweet and delicious. It practically melts in your mouth. The cheese is intense and salty and gives the dish a perfect contrast.

By the way, it’s good to clarify that a galette is basically a flat and free-form pie. It’s not molded by a recipient, but follows the shape made by hand by the cook. I used a type of shortcrust called Pâte Brisée. It takes a lot of butter and gets wonderfully flaky and full of flavor after baked. I adapted a beautiful recipe from Savory Simple to make this post. I used kabocha, a Japanese pumpkin or squash, but the original recipe calls for butternut squash. So feel free to choose!

Ingredients for the crust:

  • 170g of flour
  • ½ teaspoon of salt
  • 100g frozen butter – chopped into cubes
  • ¼ cup of cold water

Ingredients for the filling:

  • ½ kabocha pumpkin or 1 small butternut squash
  • 1 onion chopped finely
  • 2 tablespoons of butter
  • 2 tablespoons of brown sugar
  • 1 pinch of cinnamon
  • ½ cup of goat’s cheese – crumbled or chopped into pieces
  • Olive oil
  • Salt to taste

Turn the oven on at 200°C.

Mix the flour, butter and salt in a food processor or break the pieces of butter with your hands. I like using very cold butter, so that it holds its shape when baking. I usually chop it into cubes and freeze for a while before starting the pastry.

Add the water until you can make a ball with the dough. You might not need all of it. Once it’s smooth, make a disk with the dough, wrap it in cling film and take it to the fridge for at least half an hour.

Chop the pumpkin into large pieces, spread them on a large tray and drizzle with olive oil. Add a little salt and put it to the oven. Once it’s soft (after about 40 minutes), take it from the oven and carefully remove and discard the peel. Chop into small cubes.

Cook the onion with the butter on a frying pan. Once the onion has turned golden, add the pumpkin, sugar and cinnamon. Cook for a few minutes, stirring often. The sugar will help the pumpkin to caramelize. Set aside.

Remove the dough from the fridge and roll it until thin on a flour-covered surface. Make a circle of about 30cm of diameter. Cover a baking tray or sheet with parchment paper and transfer the dough onto it. In case it’s not very firm, use the rolling for support and unroll it on the paper.

Spread the pumpkin on top, leaving 5cm of dough on the outside with nothing on it. Cover the pumpkin with the goat’s cheese.

Fold the excess dough towards the center, forming a smaller circle. Refrigerate for 15 minutes.

Remove it from the fridge and bake at 200°C for about 45 minutes or until the pastry is firm. Let it cool for a while before cutting a slice. And it’s done!

This recipe serves 4 to 6 people.