Arroz, feijão, pequi e ora-pro-nobis

Voltei das férias e trouxe pequi e ora-pro-nobis. Ainda estou pra descobrir a melhor forma de cozinhar essa folhinha misteriosa, mas vai aí uma saída fácil. Imagino que ela ainda apareça por aqui novamente.. rs

Não vou entrar em detalhes sobre como cozinhar arroz e feijão. Provavelmente vou dizer alguma coisa que sua mãe considera uma blasfêmia. Enfim, pra quem é muito “noobie” e nunca fez arroz feijão na vida, vai uma a ideia geral ;-)

Comece procurando as pedras no meio do feijão. Sério. Deixe de molho por algumas horas, vai precisar de menos tempo na panela. Cozinhe com sal numa panela de pressão por pelo menos 45′ (lembre de contar a partir do momento em que começa a ferver e soltar vapor. Encha a panela até no máximo 2/3 e NÃO ABRA DURANTE O COZIMENTO, espere esfriar. Eu avisei que era pra novatos… rs). Desligue o fogão e espere o vapor parar de sair. Em outra panela, refogue alho, sal e cebola e acrescente o feijão. Coloque louro e cebolinha. Deixe ferver até o caldo engrossar.

Quanto ao arroz, refogue aproximadamente uma medida de uma xícara com uma colher de chá de sal com alho e um pouco de óleo. Coloque água fervente até cobrir o arroz, ocupando o dobro do espaço. Ou seja, se o arroz atinge um dedo da panela, coloque água até completar dois dedos. Vá cozinhando e provando. Acrescente mais água, se necessário. Quando estiver quase pronto, com um pouquinho de água no fundo, desligue e tampe. Deixe cozinhar no vapor.

Tá bom, né? :-) Vamos ao pequi e à ora-pro-nobis.

Ingredientes:

  • pequis (já dou mais detalhes)
  • sal
  • ora-pro-nobis

Seguinte, costumo fazer uma média de 6 pequis por pessoa. Como são bem pesados e gordurosos e te acompanham pelo dia inteiro, não é aconselhável comer muito mais que isso.

Em BH, dá pra encontrar em pacotes no Mercado Central em algumas épocas do ano. Caso não encontre, compre as raspas em conserva. O cozimento é diferente e nesse caso, siga as instruções da embalagem.

Tudo muito simples, só ferver em água com sal até dar para raspar. Pronto!

Para quem precisa de instruções para comer, lembre de NÃO MORDER. O pequi tem várias camadas e uma delas é de espinhos! Muita calma nessa hora. Mas não se desespere, raspe suavemente com os dentes até tirar toda a parte amarela e vá rodando o pequi.

É bacana também lembrar que existe outra camada comestível. Use uma faca grande, apoie e vá dando facadonas no pequi. Ele vai rachar e bem no meio, está a castanha. Retire os espinhos com cuidado. Ela pode ser comida crua ou torrada.

A ora-pro-nobis pode ser encontrada em moitas pela cidade rs. Para não arriscar comer mato, compre pacotes no Mercado Central. A folha costuma soltar uma mucilagem, então é importante não mexer muito no cozimento. Ela costuma ser acrescentada em pratos já prontos, como frango ou polenta.

O que eu fiz foi simplesmente juntar ao feijão, depois de pronto. Deixei cozinhar por alguns minutos. Só isso! Não vou dizer pra quantas pessoas dá a receita, já que está tudo por partes. Boa sorte e precisando de ajuda, só dar o grito! ;-)

Anúncios

2 comentários sobre “Arroz, feijão, pequi e ora-pro-nobis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s